Topo
Image Alt

Sem categoria

A Comissão Editorial da Revista Anais da Faculdade de Medicina de Olinda convida os interessados a submeterem seus trabalhos à publicação nas áreas de Saúde, com ênfase em Responsabilidade Social. As publicações de trabalhos são sempre uma boa opção para quem deseja compartilhar conhecimentos, em busca de aprendizado e atualização contínua. É por esta razão que a revista é desenvolvida, destinando-se a ser repositório de conhecimento, estimulando o protagonismo acadêmico com papel na ética e responsabilidade social. O interessado deverá realizar seu cadastro na Revista e proceder à submissão adotada no sistema eletrônico da mesma. Informamos que somos fluxo contínuo. Submissões em: https://afmo.emnuvens.com.br/afmo

No dia 30 de agosto comemora-se o Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla. Para entender um pouco mais sobre essa doença, seus sintomas, evolução no diagnóstico e tratamento, conversamos com o professor da FMO e neurocirurgião Dr. David Plácido. Segundo citou Dr. David, um dos grandes problemas da EM era a dificuldade em diagnosticar a doença devido às suas características, como a apresentação de sintomas difusos e os surtos imprevisíveis que acometem os pacientes com Esclerose Múltipla. Por atingir várias regiões do sistema nervoso central e também o sistema nervoso periférico, causando problemas em diversas áreas do organismo, alguns até brandos e muitas vezes ignorados ou pouco valorizados pelos pacientes, a Esclerose Múltipla sempre foi um desafio. Ele contou que, durante o período de residência médica, um de seus preceptores costumava dizer aos residentes que, ao observar algum paciente com sintomas neurológicos difusos em que não fosse possível localizar uma região específica do cérebro ou da medula como responsável por aqueles sintomas, eles sempre deveriam pensar na possibilidade da Esclerose Múltipla. Mas Dr. David também nos deu boas notícias. Ele falou que hoje a doença é mais conhecida, devido à m aior incidência de casos, que na verdade acontece porque existe mais facilidade em

A Faculdade de Medicina de Olinda está sempre mostrando como quer atuar positivamente na sociedade, seja por meio das melhorias e investimentos constantes em sua estrutura e serviços, seja por meio de parcerias que ajudem a reforçar nossa aptidão para o social, como o recente convênio firmado com o Clube Português do Recife. Dr. Inácio de Barros Melo Neto, diretor geral da FMO, é também diretor de esportes e sócio proprietário do Clube Português, e fez questão de estreitar essa ligação com a parceria firmada, oferecendo, a partir desse mês de agosto, consultas médicas gratuitas para os funcionários e atletas do Clube, com marcação rápida e pronto atendimento. Os serviços serão oferecidos pelos próprios professores, médicos de renome, e realizados na Clínica da Faculdade, que conta com mais de 30 especialidades médicas à disposição. “Termos o privilégio de prestar um serviço de qualidade aos atletas e funcionários do Clube é muito gratificante para mim, que possuo uma ligação afetiva especial com o Português”, falou Dr. Inácio. Para ele, esta parceria significa o fortalecimento da vocação social da FMO, tendo em vista que o Clube Português tem essa característica e exerce-a com maestria, sob o comando de seu presidente, Fernando Medicis.   CLÍNICA ESCOLA DR.

A medicina hoje busca cada vez mais estar associada à prevenção e à manutenção da saúde e qualidade de vida do que apenas ao tratamento de doenças. Pensando assim, a FMO tem buscado apoiar e promover eventos relacionados à prática de exercícios físicos, como o Desafio FMO Beach Run, realizado no dia 30 de junho, em Olinda. O evento contou com provas de 3 km (caminhada), 5 km e 8 km (corridas), mesclando trechos no asfalto e na areia da praia, por isso o nome Desafio. Foram cerca de 420 inscritos, entre homens e mulheres, neste que foi o mais organizado evento esportivo realizado em Olinda nos últimos anos, com medalha para todos os participantes e premiação para os primeiros lugares. Além de marcar presença com orientações médicas e suporte aos atletas, a Faculdade de Medicina de Olinda também incentivou a participação de seus alunos, que fizeram bonito na corrida. A ideia é que eventos como este façam, cada vez mais, parte do calendário da FMO, como incentivo para que estudantes possam aprender mais sobre a medicina preventiva, como também possam praticar atividades esportivas e cuidar da própria saúde. Já demos a largada.  

Dentro do seu projeto de expansão, a Faculdade de Medicina de Olinda deu início ao seu programa de residência médica. De acordo com a professora Patrícia Travassos, coordenadora da residência em clínica médica da faculdade, a residência da FMO acontece por meio de uma parceria com Hospital Tricentenário. "A maior parte das atividades vai acontecer lá: enfermaria e ambulatório", detalha. Ela acrescenta que os alunos também vão passar por outros hospitais do Estado (públicos e privados) para algumas áreas específicas. "No R1 (primeiro ano da residência), vai haver rodízios externo em pneumologia e em UTI, atenção básica à saúde, urgência e emergência. No R2 (segundo ano), nefrologia e cardiologia", exemplifica. Para isso, há convênios firmados com o Hospital Português (estágio de um mês em nefrologia), Hospital Esperança (estágio de um mês, fazendo o rodízio de UTI), Hospital Miguel Arraes (tomografia para pacientes oriundos do Tricentenário), Hospital Agamenon Magalhães (plantões de emergência), além do treinamento em imagenologia no Centro de Diagnóstico Boris Berenstein. “Neste caso, os residentes vão acompanhar a realização de exames, elaboração de laudos e análise de imagens”, explica a professora. A residência é um programa de pós-graduação para médicos que queiram se especializar uma alguma área específica da medicina. Durante o