Topo
Image Alt

Author: Carol Santana

O Congresso de Educação Médica da Regional Nordeste (CONEM) divulgou as regras para envio de trabalhos. O roteiro do evento contará ainda com palestras, debates sobre a gestão acadêmica e SUS, o fim do programa Mais Médicos, a carreira médica, oficinas e até olimpíadas de simulação. Alto grau de realismo Dotados de alta tecnologia, os simuladores da FMO são reconhecidos internacionalmente pelo altíssimo grau de realismo. Os equipamentos traduzem a semelhança anatômica, a sensação de profundidade, a visão bidimensional e até mesmo na possibilidade de trabalhar na presença de sangramento. Os trabalhos deverão ser enviados para o email: cecilia.gomes@fmo.edu.br. Confira as regras para execução de trabalhos. Conheça a Comissão de avaliação.

Metodologia funciona como grande aliada do aprendizado teórico-prático na área de saúde.   Diante de uma geração conectada e com novas tecnologias à disposição da educação, o status da relação ensino aprendizagem, a formação e a qualificação dos profissionais de saúde ganhou novas possibilidades e ferramentas eficientes para garantir melhores resultados durante a graduação. E na Faculdade de Medicina de Olinda não poderia ser diferente. “Esse método aproxima o estudante e seu cotidiano profissional futuro, permitindo a participação direta na problematização de situações que induzam o aluno na busca imediata por soluções”, explica a Diretora Acadêmica da FMO, Dra Tereza Miranda. Sendo assim, essa metodologia permite ao aluno assumir um protagonismo do seu aprendizado, redirecionando, também, a função e as habilidades do professor. As técnicas partem do compartilhamento do conhecimento, através de cenários que serão encontrados na prática profissional, levando o estudante ao desenvolvimento amplo da cognição, do comportamento e do raciocínio mais crítico e participativo. “Isso possibilita que o professor chegue mais junto do aluno e ainda contribua no estímulo do poder de decisão deles, sendo mais firme e acertada”, lembra o Diretor do Curso da FMO, Leslie Clifford. O uso desse método ativo chegou com melhorias significativas na formação dos futuros profissionais

O início do semestre na FMO começou carregado de novidades. Ainda nas férias, a equipe educacional já preparava mais uma expansão reforçando mais qualificação para os alunos, que foram recebidos, nesta segunda-feira (19), com novas salas para treinamentos de discussões (TBL), biblioteca, área de convivência e auditório. Além das últimas aquisições, como a mesa de anatomia/histologia digital, simuladores de parto e microscópios digitais. "A reforma é uma mudança conceitual para a instituição. São investimentos na estrutura física e em instrumentos que aproximem o aluno da realidade médica ", garantiu o diretor geral da FMO, Inácio de Barros Melo Neto. Neste primeiro momento, os alunos puderam conhecer os mecanismos da plataforma digital junto aos professores e monitores, onde foram feitas demonstrações da programação de estudos. “É uma forma integrada que traz um ganho facilitador tanto para os professores, quanto para os alunos”, destacou o coordenador do curso de medicina da FMO, Tarcício José Cysneiros. Já a coordenadora de Relações Institucionais, Tereza Miranda, ressaltou que todo o investimento feito – tanto em estrutura física, quanto em equipamentos de última geração – reforçam o compromisso da FMO em formar um profissional de medicina diferenciado. “Daqui, sairão médicos que, ao mesmo tempo, tiveram acesso ao que

Médico participou de entrevista ao Bom Dia Pernambuco sobre comida de criança O início do ano letivo trouxe à tona novidades sobre a rotina das crianças nas escolas. E a alimentação na infância foi pauta da entrevista no Bom dia Pernambuco desta semana. O professor da FMO, Dr. Ruy Lyra Filho, explicou a importância do que é oferecido no cardápio dos alunos. “A primeira questão é sempre investir na saúde. É fundamental uma boa alimentação precocemente para ajustar o hábito alimentar ao longo da vida”, destacou o endocrinologista. Os ingredientes utilizados nas refeições das escolas também foram citados durante o bate-papo, como forma de manter as crianças mais próximas de hábitos saudáveis. “A preocupação é manter aquele aluno na escola com a alimentação mais saudável possível. Para isso, inserir mais frutas, vegetais e sucos naturais no cardápio. E fugir dos alimentos processados”, recomendou. O endocrinologista aproveitou para desmistificar a ingestão de salsichas. “Ela não é completamente deletéria, mas não é ideal para o consumo de uma criança”, ponderou. Você pode acompanhar a entrevista completa aqui  (A partir dos 48 minutos)