Topo
Image Alt

Apresentação

FACULDADE TEM ATUAÇÃO DIFERENCIADA

Autorizada a funcionar pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) do Ministério da Educação, através do parecer 246/2015,  a Faculdade de Medicina de Olinda já é hoje a segunda melhor de Pernambuco, entre as instituições privadas. A avaliação é do RUF – Ranking das Universidades do Brasil 2018, publicado pela Folha de São Paulo. A FMO fez seu primeiro vestibular em novembro de 2015. A primeira aula foi realizada em 24 de novembro desse mesmo ano.

Da inauguração até hoje, a FMO mais que dobrou a sua estrutura física e vem investindo forte em pesquisa e qualificação profissional do seu corpo docente, que tem entre seus integrantes médicos com produções científicas de impacto nacional e mundial, e trabalhos veiculados em publicações relevantes no meio acadêmico. Junto com esse capital humano extremamente qualificado, os alunos também têm à disposição o que há de maior valor educacional e tecnológico dentro da formação médica contemporânea.

Em paralelo, a instituição também tem reforçado convênios e acordos operacionais com grandes hospitais públicos estaduais e unidades básicas de saúde de vários municípios. O objetivo é proporcionar aos estudantes amplo acesso à realidade da profissão, facilitando também futuras decisões em relação a especializações e/ou áreas de atuação.

Mais recentemente, a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), órgão ligado ao MEC, deu parecer favorável à residência da FMO. O ato foi assinado no dia 20 de novembro de 2018, após análise de relatório entregue e visita realizada às dependências da faculdade. Quem assina o documento é a secretária-executiva da CNRM, dra. Rosana Leite de Melo.

A FMO faz parte de um consórcio de Teste de Progresso, no qual alunos, instituição e comunidade em geral poderão observar anualmente o desempenho dos estudantes, certos do caminhar crescente à excelência de formação.