Topo
Image Alt

janeiro 2019

Agora é oficial: a Faculdade de Medicina de Olinda terá sua residência médica. O Ministério da Educação (MEC) aprovou, no final do ano passado, o programa de residência médica da FMO em medicina da família e comunidade. A decisão reforça e reconhece o trabalho que a faculdade já vem desenvolvendo nessa área. “Da nossa parte, já existe toda uma relação com a comunidade e cuidado com a saúde da família”, reforça Tereza Miranda, diretora acadêmica da FMO. “Temos convênios com sete municípios da Região Metropolitana do Recife, justamente onde o contato com esse público é mais intenso”, completa. Tereza Miranda adianta que, em breve, a FMO divulgará os detalhes sobre a residência em medicina da família e comunidade. A Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), órgão ligado ao MEC, deu parecer favorável à residência da FMO no dia 20 de novembro de 2018, após análise de relatório entregue e visita realizada às dependências da faculdade. O documento é assinado pela dra. Rosana Leite de Melo, secretária-executiva da CNRM.      

Metodologia funciona como grande aliada do aprendizado teórico-prático na área de saúde.   Diante de uma geração conectada e com novas tecnologias à disposição da educação, o status da relação ensino aprendizagem, a formação e a qualificação dos profissionais de saúde ganhou novas possibilidades e ferramentas eficientes para garantir melhores resultados durante a graduação. E na Faculdade de Medicina de Olinda não poderia ser diferente. “Esse método aproxima o estudante e seu cotidiano profissional futuro, permitindo a participação direta na problematização de situações que induzam o aluno na busca imediata por soluções”, explica a Diretora Acadêmica da FMO, Dra Tereza Miranda. Sendo assim, essa metodologia permite ao aluno assumir um protagonismo do seu aprendizado, redirecionando, também, a função e as habilidades do professor. As técnicas partem do compartilhamento do conhecimento, através de cenários que serão encontrados na prática profissional, levando o estudante ao desenvolvimento amplo da cognição, do comportamento e do raciocínio mais crítico e participativo. “Isso possibilita que o professor chegue mais junto do aluno e ainda contribua no estímulo do poder de decisão deles, sendo mais firme e acertada”, lembra o Diretor do Curso da FMO, Leslie Clifford. O uso desse método ativo chegou com melhorias significativas na formação dos futuros profissionais