FMO retoma atividades e reforça investimentos

/ / FMO

A Faculdade de Medicina de Olinda deu início ao segundo semestre letivo reforçando seu compromisso com a qualificação profissional de seus alunos e reforçando os investimentos na sua expansão. O anúncio foi feito pelo diretor geral da FMO, Inácio de Barros Melo Neto, na conferência de abertura da instituição, que aconteceu na última segunda-feira, 7 de agosto, no Teatro Beberibe, no Centro de Convenções, em Olinda. “Além dos investimentos em infraestrutura física e nos laboratórios, é importante ressaltar também a parceira que estamos fazendo com vários municípios no Estado, no intuito de reforçar o atendimento à população que depende da saúde pública e, ao mesmo tempo, qualificar nossos estudantes”, reforçou.

O propósito da conferência foi discutir o Sistema Único de Saúde (SUS). Para tanto, o evento recebeu Ana Claudia Callou, secretaria executiva de coordenação geral da Secretaria Estadual de Saúde; Ricarda Samara, secretária executiva de Gestão de Pessoas da Secretaria Estadual de Saúde; Fabiana Bernardi, secretária de Saúde de Paulista; Patrícia Amélia, secretária Saúde Igarassu; Sônia Arruda, secretária de Saúde Abreu e Lima; Aexalgina Tavares, diretora da secretaria Saúde Ipojuca; Maria Fonseca, secretária Saúde Escada; Marcos Miranda Filho, diretor e radiologista da clínica Lucilo Maranhão Diagnóstico.

Com um quadro amplo de palestrantes, os estudantes presentes ao teatro – que estava completamente lotado – tiveram uma ideia da realidade do SUS nos diferentes municípios e no próprio estado. Ana Claudia Callou explanou sobre os programas do SUS, de como funciona a rede pública hoje e a importância do programa de atenção básica e do atendimento integrado e universal à população. “Para isso,  é necessário ter bons profissionais e que este olhem o sistema de forma coletiva”, destacou. Já Fernanda Bernardi, de Paulista, acentuou que é fundamental conhecer o funcionamento do SUS, abordar em sala de aula o sistema universal de atendimento. “Trabalhar os profissionais para se dedicarem ao SUS e lutarem pelo sistema para que se tenha um impacto positivo na população”, observou

A presença vários gestores da saúde pública de diversos municípios e do próprio Estado serviu também para expor  a rede de convênios que a instituição vem construindo para garantir vagas de estágio para seus alunos, processo  que já deve acontecer a partir do próximo ano. Tarcísio José Cysneiros­, coordenador do curso de medicina, observa que a instituição já tem oito convênios assinados. “Estamos nos dedicando ao máximo para que os alunos estejam preparados para uma assistência qualificada”, disse.

Além de Cysneiros, estavam pela FMO Carlos Brandt (diretor acadêmico), Karla Maria de Queiroz (coordenadora Pedagógica), Tereza Miranda (coordenadora de Relações Institucionais), Marcelo Borges (coordenador de Estágio), além de  Esmaela Lacerda, presidente do diretório acadêmico da faculdade. Brandt destacou o conhecimento como base para a transformação da realidade que vivemos. “Estamos empenhados em fazer dos estudantes bons médicos, desenvolvendo uma medicina de qualidade para o bem estar da sociedade”, disse. Já Tereza Miranda fez questão de lembrar que a população precisa de médicos, o sistema precisa de médicos competentes e tecnicamente preparados e com compromisso humanitário. “Esses fatores são essenciais para quem vai ao campo de trabalho na área de saúde”, finalizou.